Prefeito de Jacarezinho avalia abrir estrada vicinal para desviar de pedágio

Bairro de Marques dos Reis (PR) distante 3 Km do centro de Ourinhos (SP) cercado pelo pedágio. Crédito foto: Roberto Dziura Jr /AEN

O inicio da cobrança nas praças de pedágio do lote 2 de concessão de rodovias no Paraná – previsto para o próximo dia 23 – que inclui os  trechos da BR-153 e PR-369 (Divisa entre PR/SP) no município de Jacarezinho (PR), desperta preocupação e revolta de milhares de moradores de cidades da região.

Principalmente os residentes no distrito de Marques dos Reis distante 18 km de Jacarezinho a qual pertence e, apenas 3 km do centro da cidade de Ourinhos (SP) . São centenas de mordores que não escapam do pedágio para chegar,  principalmente a Ourinhos, em função de trabalho, estudo ou por motivos de qualquer  natureza.

Embora pertença ao município de Jacarezinho, Marques dos Reis é considerado mais um bairro de Ourinhos pela proximidade e relação cotidiana da população local com a cidade paulista em vários aspectos.

Como tentativa de resolver esse problema, a  Prefeitura de Jacarezinho avalia a possibilidade de abrir uma estrada vicinal em Marques dos Reis para que a população possa transitar entre o distrito e Ourinhos (SP) desviando da praça de pedágio.

As informações  são da Folha de Londrina. De início o prefeito Marcelo Palhares (PSD),  propôs que a prefeitura arcasse com os custos, isentando os moradores de Jacarezinho da cobrança da tarifa, mas a medida foi vetada pelo departamento jurídico do próprio município.

Palhares chegou a elaborar um projeto de lei e enviar à Câmara de Vereadores para que fosse aprovada a isenção total da tarifa de pedágio a todos os  moradores o que incluiria os residentes em  Marques dos Reis. A prefeitura arcaria com os custos da isenção, abrindo mão de parte do aumento de arrecadação tributária que o município terá com a retomada da cobrança do pedágio.

A proposta foi vetada pelo departamento jurídico da prefeitura e nem chegou a ser votada pela Câmara. O temor de Palhares, é que por se tratar de um ano eleitoral, a medida levaria o prefeito a responder por crime de responsabilidade previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal.

Protesto: Moradores de Ourinhos na mesma condição 

O fato é que muitos moradores de Ourinhos vivem a mesma condição pois,  do mesmo modo que jacarezinhenses e até munícipes de Cambará (PR) e Riberão Claro (PR),  por questões de trabalho, saúde, educação e comerciais entre outras,  são obrigados a transitar com frequência no trecho entre Jacarezinho e Ourinhos, agora pagando a tarifa de R$12,00  para carros de passeio.

Um grupo criado no Whas App denominado “Manifestação no pedágio” que já conta com 1025  membros moradores de Ourinhos e Jacarezinho principalmente,  está se movimentando com o  intuito de mobilizar a população para uma manifestação e chamar a atenção para os prejuízos a que serão submetidos com os pedágios instalados na divisa dos estados entre Ourinhos e Jacarezinho.

 

Valores das tarifas estipuladas pela ANTT para as praças na divisa:

– Pela tabela, motocicletas, motonetas e bicicletas motorizadas são isentas da tarifa.

– Carros, caminhonetes e furgões: R$ 12,00

– Caminhão leve, ônibus, caminhão-trator e furgão (2 eixos) : R$ 24,00

– Automóvel e caminhonete com semirreboque (3 eixos): R$ 18,00

– Caminhão, caminhão-trator, caminhão-trator com semirreboque e ônibus (3 eixos): : R$ 36,00

–  Automóvel e caminhonete com reboque (4 eixos): R$ 24,00

– Caminhão com reboque, caminhão-trator com semirreboque (4 eixos): R$ 48,00

– Caminhão com reboque, caminhão-trator com semirreboque (5 eixos): R$ 60,00

– Caminhão com reboque, caminhão-trator com semirreboque (6 eixos): R$ 72,00

– Caminhão com reboque, caminhão-trator com semirreboque (7 eixos): R$84,00

– Caminhão com reboque, caminhão-trator com semirreboque (8 eixos): R$96,00