Mãe da funcionária da prefeitura de Santa Cruz que desviou R$3,5 milhões é presa na casa da filha

Sueli (esquerda) ao lado da mãe Maria da Conceição que foi presa ontem à noite

A aposentada Maria da Conceição Feitosa, 70, foi presa na noite de quinta-feira, 26, na casa da filha, a funcionária Sueli Feitosa. A prisão dela foi decretada no final da tarde pelo juiz Leonardo Labriola Menino. Sueli é suspeita de desviar milhões dos cofres da prefeitura e está foragida desde o início do mês, quando a Justiça decretou sua prisão.

Maria da Conceição é acusada de obstruir a investigação criminal que apura o peculato da filha. Há duas semanas, a aposentada deu um depoimento à Polícia Civil, no inquérito que apura o desvio de recursos da prefeitura, mas a versão dela foi derrubada por declarações da filha Silvia. Enquanto Conceição garantiu que os recursos da família eram provenientes da compra e venda de imóveis, Silvia teria revelado que Sueli Feitosa foi a responsável direta pelo crescimento do patrimônio dos parentes. A polícia, então, convocou Conceição para depor novamente, mas ela desapareceu.

Sem saber da prisão decretada, Conceição estava com a família na noite de quinta-feira, 26, na casa onde morava com Sueli, no bairro Residencial Braúna. Os delegados Waldir Alves de Oliveira e Isabel Bertoldo solicitaram que Conceição acompanhasse as autoridades até a delegacia. Somente no plantão é que Conceição ficou sabendo que estava sendo presa. “Vocês devem prender quem roubou. Eu não tenho nada com isso”, disse ela à polícia.

Irmãs de Sueli chegam ao plantão em busca de informações sobre a mãe

Conceição ficou mais de duas horas numa sala conversando com os delegados. As três irmãs e o cunhado apareceram depois, mas somente uma delas foi autorizada a conversar com a aposentada. O médico Reinaldo de Britto Costa Sobrinho examinou a aposentada antes dela ser encaminhada para o presídio feminino de Pirajuí.

 

 

 

 

 

Tempo indeterminado

Segundo o delegado Waldir Alves de Oliveira, a prisão de Maria da Conceição Feitosa foi decretada por tempo indeterminado. Ela deverá depor nos próximos dias, dependendo do andamento do inquérito policial. “Há vários contratos de venda e escrituras de imóveis em nome de Conceição, o que demonstra que ela se beneficiava diretamente do dinheiro que a filha desviava da prefeitura”, afirmou.

Viatura policial chega ao plantão levando Conceição Feitosa

De acordo com Waldir, a materialidade do crime já está comprovada com inúmeros documentos. “A dona Conceição foi intimada e não compareceu. Além disso, ela desviou provas e levou documentos para a casa de outra filha. Tudo isso dificultou a instrução criminal, sendo necessária o pedido de prisão”, explicou.

O delegado não descarta novas prisões durante as investigações. “Estamos analisando esta necessidade”, anunciou.

Fonte: Debate News